Angelica: Quem ama, acolhe

Angelica: Quem ama, acolhe

PORQUE QUEM AMA, ACOLHE: Este é o lema que tenta expressar a alma e a paixão que nos move todos os dias em nos colocarmos a serviço das crianças do Centro de Acolhida Betânia, que coordeno desde 1994, na periferia de Belo Horizonte.

Com meu marido, Paulão, escolhemos seguir um nosso grande desejo: servir aos pequenos e abrir os braços do nosso casamento ao acolhimento nessa obra da nossa Comunidade. Naquela época, morávamos no sudeste do Brasil, especificamente no estado de São Paulo. Mas, quando fiquei viúva, acabei me mudando para Belo Horizonte, com meus três filhos pequenos, para seguir adiante com esse projeto, em que cuja realização meu marido me acompanhava do céu.

Para mim, é sempre um grande presente trabalhar, junto a meus irmãos e irmãs da Comunidade, para aqueles que mais necessitam. Eu sempre me sinto muito mais ajudada do que posso ajudar. Ao constatar a resiliência das famílias, das crianças e dos adolescentes, fortaleço-me, fazendo-me agradecer por tudo o que estamos realizando.

 

Deixar a minha família e cidade de origem não foi fácil, mas doar-me, todos os dias, para oferecer, às crianças e aos adolescentes, um acolhimento digno com boa alimentação, em um ambiente limpo e bonito, me realiza. Vivo este serviço com amor e dedicação em nome de toda a Comunidade. Missionários, colaboradores, voluntários, e benfeitores de muitos países nos ajudam de várias formas, para garantir o respeito aos direitos das crianças e para ser o instrumento do amor de Deus a eles.

O que busco fazer todos os dias é oferecer o amor de uma mãe para todas as crianças recebidas. Uma mãe abraça, dá afeto, escuta, aconselha e corrige, porque quer ver a sua criança crescer bem e feliz. As famílias confiam muito em nosso trabalho, deixando seus filhos no Centro de Acolhida para poder trabalhar e garantir, a cada dia, uma vida digna.

Os frutos desses 30 anos de trabalho são inúmeros. Muitos dos que aqui frequentaram voltaram para agradecer. Tornaram-se, hoje, voluntários ou apoiadores, com vários tipos de doações. Estamos colhendo os frutos que plantamos e não há recompensa maior do que ver as crianças se tornando adultos felizes e satisfeitos, seguindo os seus próprios sonhos. Todos os dias, enfrentamos muitos desafios, mas tudo vale a pena quando vemos os frutos. Isso nos dá uma grande alegria.

Um dia com os missionários

6:00 horas
7:00 horas
8:00 horas
9:30 horas
10:00 horas
11:00 horas
12:00 horas
13:00 horas
14:00 horas
15:00 horas
16:00 horas
17:00 horas
19:00 horas
21:00 horas
22:00 horas
23.00 horas

6:00 horas

Pe. Domenico celebra a missa em Ouagadougou, Burkina Faso

6:00 horas

7:00 horas

Ângela fala com Deus na oração

7:00 horas

8:00 horas

Astrid estuda na faculdade de teologia na Costa do Marfim

8:00 horas

9:30 horas

Valeria forma discípulos nas comunidades cristãs

9:30 horas

10:00 horas

Angel e Yolanda para ajudar os jovens no empreendedorismo 

10:00 horas

11:00 horas

Pe. Aldo e os missionários de Texcoco evangelizam no Chapas, no Mexico

11:00 horas

12:00 horas

Katia visita os doentes na missão em Lima, Perú

12:00 horas

13:00 horas

Giovanni e Roberta, acolhem na casa deles os migrantes

13:00 horas

14:00 horas

Angelica em Belo Horizonte dirige o Centro de Acolhida

14:00 horas

15:00 horas

Alessia acolhe um grupo de jovens

15:00 horas

16:00 horas

Valentina está no Centro Médico da nossa missão na costa do Marfim

16:00 horas

17:00 horas

Padre Ricardo: acompanhar o caminho vocacional

17:00 horas

19:00 horas

A São Paulo Pe. Bruno celebra a missa comunitária coração do dia dos missionários

19:00 horas

21:00 horas

A Belo Horizonte Andreia Luciene visita uma Pequena Comunidade Evangelizadora

21:00 horas

22:00 horas

Em Maputo Antonietta e a comunidade fecham o dia na fraternidade

22:00 horas

23.00 horas

Margaret: Evangelizar todos os dias

23.00 horas
Português