Para a Missão

Para a Missão

Juntos para proclamar o Evangelho até os confins da terra

A Comunidade Missionária de Villaregia é uma Obra da Igreja que, como Comunidade, está ao serviço pleno e exclusivo da missão ad gentes. Esta escolha resume-se numa expressão que marcou o início da fundação: “ser comunidade para a missão, fazer missão sendo comunidade”.

Toda força, toda atividade, todo bem material e espiritual, toda estrutura, tudo tem como destino final a missão universal na adesão ao mandato de Jesus: “Ide, pois, e fazei discípulos todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.” (Mt 28, 19) ou “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16, 15).

Juntos

A vida comunitária, entrelaçada com relações fraternas, acolhimento e perdão recíproco, quer ser o testemunho ordinário e o primeiro anúncio de Deus Trindade. Neste nosso mundo dilacerado por um individualismo exclusivo, a Comunidade torna-se assim um sinal frágil mas concreto daquilo que a humanidade inteira é chamada a viver: uma família onde cada pessoa se pode sentir “em casa”.

Para proclamar o Evangelho

Obedientes ao mandamento de Cristo e sustentados pela sua presença, deixemo-nos enviar fora do nosso ambiente, da nossa cultura e da nossa Igreja de origem, escolhendo como lugares privilegiados para o nosso serviço, os povos e os contextos em que o Evangelho ainda não é conhecido ou em que não há comunidades cristãs maduras para serem, por sua vez, missionárias.

Até aos confins da terra

Fiéis ao exemplo de Jesus, dirigimos com particular atenção aquela porção da humanidade que povoa as periferias geográficas e existenciais do planeta: os pobres, os fracos, os descartados, as vítimas da injustiça e da opressão.

A Comunidade, com todos os seus membros, compromete-se a proclamar o Reino onde ainda não é conhecido, a denunciar o que lhe é contrário, a indicá-lo já presente nos sinais, a colaborar na sua vinda através de:

  • a assunção de paróquias em países de primeiro anúncio ou de Igrejas jovens
  • animação comunitária e missionária de acordo com os centros missionários diocesanos
  • promoção humana através de programas e projetos de desenvolvimento integral
  • a formação humana e espiritual dos jovens, adultos e famílias
  • promoção do voluntariado local e internacional

Com o povo de Deus

Normalmente, quando chegamos a um país onde o Evangelho ainda é pouco conhecido, o que encontramos tanto a nível de estruturas como de atividade é o resultado do trabalho dos leigos que perseveram no serviço da Igreja na expectativa de um sacerdote. Estes irmãos são os nossos primeiros colaboradores

Desde o início, a nossa prioridade é envolver os fiéis leigos em todos os âmbitos da pastoral, a fim de construir juntamente com eles a comunidade eclesial.

Na missão de Yopougon, na Costa do Marfim, Maria Teresa, uma cristã que há muito trabalha com missionários, testemunha o seu caminho de compromisso e de participação: “No início, a colaboração foi difícil: cada um de nós teve a sua própria ideia. Ninguém realmente queria comprometer-se a formar uma única realidade da Igreja. Hoje vejo que a fraternidade entre nós é mais verdadeira em todos os níveis: todos nós crescemos espiritualmente! Já não somos cristãos que vêm à igreja apenas para receber os sacramentos, mas cristãos ativamente envolvidos na construção da comunidade cristã”.

O amor gera mais amor

Ao chegarmos à periferia de Maputo, capital de Moçambique, ficámos chocados com a grande pobreza em que vivem as pessoas e, em particular, com as condições precárias em que se encontram as escolas. As salas de aula não são suficientes para conter nem a metade das crianças que devem se reunir à sombra de uma árvore e ouvir as lições sentadas no chão, sem qualquer ajuda didática

Para tentar responder, mesmo que com poucos meios, a esta emergência, fomos capazes de construir e equipar uma nova sala de aula para cerca de cinquenta jovens estudantes em uma escola primária perto da paróquia. Uma gota no oceano esperando para fazer melhor. No entanto, esta pequena gota tem regado a esperança dessas crianças e seus pais. Sem o nosso conhecimento, eles decidiram fazer uma coleção para comprar tijolos e, juntos, construíram as paredes de duas outras salas de aula, um abrigo seguro para o estudo de cem crianças. Mas faltava o dinheiro para construir o telhado de chapa metálica e com confiança pediram a nossa colaboração. Agora que o telhado também foi construído, eles estão se organizando para construir mais salas de aula, e assim, tijolo por tijolo, a esperança é fortalecida junto com o futuro dessas crianças.

Português